BLOG

Terceira idade: casa sem adaptações pode ser armadilha para idosos

08/08/2017 19:56

http://www.agenciaoglobo.com.br/dinonews/Default.aspx?idnot=11242&tit=Terceira+idade%3a+casa+sem+adapta%c3%a7%c3%b5es+pode+ser+armadilha+para+idosos


Ciência & Saúde / A população brasileira está envelhecendo ano após ano. Segundo os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2013, no Brasil, haviam cerca de 15 milhões de idosos. A estimativa é de que essa população continue aumentando no país e de que, até 2060, hajam 56 milhões de idosos. 

Com o aumento da população senil, novos tipos de preocupações começam a aparecer na sociedade, dentre elas os perigos que envolvem os acidentes domésticos. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 70% das quedas entre idosos acontecem dentro de casa. Sendo que 30% destes acidentes causam a morte do idoso e pelo menos 40% deixam alguma lesão grave, principalmente no cérebro e na medula. Além disso, como a pele do idoso é mais fina, um simples esbarrão em um móvel fora do lugar dentro de casa pode provocar algo mais grave na cútis.

Márcia Sena, especialista em qualidade de vida na terceira idade da Senior Concierge explica que a idade faz com que apareçam algumas limitações de ordem sensorial, cognitiva e de locomoção, o que faz com que haja a necessidade de adequar a casa do idoso para que ele continue tendo autonomia para viver sozinho, mas com a garantia de um ambiente mais confortável e seguro. 

Tapetes escorregadios, fios espalhados pelo chão, escadas sem apoio e trajetos mal iluminados podem implicar em riscos à integridade física dos idosos que vivem nessas residências. Foi pensando em prevenir acidentes domésticos entre os idosos que Márcia desenvolveu uma avaliação de Bem-Estar que inclui vistoria das condições de moradia, o bem-estar geral do idoso, gerando orientações para toda a família quanto a adequações necessárias na residência e orientações para o morador. "Um dos pontos fundamentais da avaliação de bem-estar é a Senior 360º, serviço exclusivo e especializado para avaliar a acessibilidade e funcionalidade da residência dos idosos. Uma equipe composta por profissionais de arquitetura e design vai à residência e avalia o espaço, identificando barreiras físicas, objetos perigosos, para, posteriormente, projetar os espaços da maneira adequada segundo as limitações de cada um dos moradores da casa", explica.

Segundo Rosana Gobetti, arquiteta que faz parte da equipe da Senior Concierge, o profissional da área fica responsável por projetar e organizar espaços para melhorar as instalações físicas, contribuindo para um panorama arquitetônico mais humano, voltado para a funcionalidade, conforto, estética, bem-estar e inclusão social. "Tomamos cuidado de não ignorar o idoso como morador e usuário do espaço. É importante ver o idoso, considerar seu dia a dia, para poder realizar um bom projeto que se adeque às suas necessidades", explica.

Após identificar barreiras físicas que possam acarretar possíveis transtornos para os idosos, o arquiteto, então, sugerirá uma série de adaptações como barras de apoio, rampas de acesso, piso antiderrapante e corrimãos, que podem ser executados posteriormente. "Todas as sugestões são pensadas com conceitos de sustentabilidade e tecnologia, seguindo as legislações pertinentes de segurança", explica Rosana.

Para Ulicéia Pereira, designer que faz parte da equipe da Senior Concierge, os principais riscos para os idosos que a equipe encontra durante as avaliações nas residências são desníveis não sinalizados, passagens entre os ambientes obstruídas por móveis, iluminação ineficiente, pisos muito lisos, tapetes e mobiliários com altura inadequada. 
Para evitar acidentes graves, a equipe já fez adaptação em espaços para banho com barras de apoio, retirou tapetes como parte da decoração, ajustou a altura da cama e colocou travas no banheiro que permitam a abertura da porta tanto por dentro quanto por fora, na eventualidade do idoso se sentir mal ou sofrer uma queda.

Outra medida de segurança também adotada é rever a quantidade de móveis espalhados pela casa. Como os esbarrões e queimaduras estão em segundo lugar no ranking de causas frequentes de lesões entre a população mais idosa, é importante deixar apenas o mobiliário essencial –de preferência com as pontas arredondadas também para diminuir riscos de acidentes--, além de optar por fogões com acendimento manual.

Após o serviço da Senior 360º, as famílias atendidas se sentiram mais seguras, pois sabem que os riscos dos parentes serem vítimas de acidentes domésticos diminuiu após a avaliação feita pelos profissionais. "Nem sempre o idoso encara certos itens como arriscados, pois conviveu com eles a vida toda, mas é necessário ter sensibilidade para mostrar para ele que as adequações são melhorias e não só necessidades em função da idade, é imprescindível que ele se sinta amado com a preocupação do seu bem-estar", afirma Ulicéia.

Para quem tem um ente querido que vive sozinho, Rosana Gobetti e Ulicéia Pereira trazem dicas para adaptar a residência do idoso e transformá-la em um ambiente mais seguro:

1 – Evite tapetes - Para uma pessoa de mais idade, uma pequena queda pode resultar em problemas sérios de saúde. Evite manter tapetes nas passagens de casa, pois eles podem ser escorregadios e provocar acidentes. Quedas podem deixar os idosos com ossos quebrados, problemas cerebrais e até provocar mortes. Os tapetes até deixam os ambientes mais atraentes, mas trazem mais riscos do que benefícios.

2 – Mantenha os fios escondidos - Os fios dos eletrodomésticos e eletroeletrônicos também são uma fonte de preocupação, pois os idosos podem tropeçar. O ideal é mantê-los escondidos e juntos para não aumentar o risco de queda.

3 – Não comprometa a circulação - É interessante deixar os móveis de cada cômodo de um jeito que não obstruam a passagem dos idosos de um local para o outro. Remova as peças que não sejam usadas, pois menos é mais nesses casos.

4 – Tapete antiderrapante e barras de proteção - No banheiro, coloque tapetes e tiras adesivas antiderrapantes na banheira ou no chuveiro. Barras de proteção devem ser instaladas no box, bem como na região próxima do vaso sanitário.

5 – Atenção aos desníveis - Para diminuir os riscos de queda, elimine os desníveis da casa ou sinalize-os corretamente. Além disso, tome cuidado com os produtos usados na limpeza dos pisos. Procure não utilizar nada que deixe o chão ainda mais liso e escorregadio.

6 – Mantenha uma boa iluminação na casa – Como os idosos vão muito ao banheiro à noite, mantenha uma boa iluminação nesse percurso para diminuir os riscos de acidentes. Ter a cama da altura correta –que ele consiga colocar facilmente os pés no chão—também vai facilitar quando ele precisar levantar sonolento de madrugada.

7 – Deixe todos os produtos do dia a dia à mão – Não dá para colocar o pó do café em um armário lá no alto que, para alcançar, o idoso precisará usar uma escadinha móvel. Para evitar acidentes, é preciso deixar tudo que ele use com mais frequência em uma altura que permita seu manuseio.

Sobre Márcia Sena
É especialista em qualidade de vida na terceira idade da Senior Concierge. MBA em Administração na Marquette University (EUA) e experiência em várias áreas terapêuticas da indústria farmacêutica.

Criou a Senior Concierge a partir de uma experiência pessoal de dificuldade de conciliar seu trabalho como executiva e cuidar dos pais que estão envelhecendo. Se especializou nas necessidades e desafios da terceira idade e desenvolveu serviços com foco na manutenção da autonomia de pessoas da melhor idade no seu local de convívio, oferecendo resolução de problemas de mobilidade, bem-estar, tarefas domésticas do dia a dia e segurança contra males súbitos.

Sobre Rosana Gobetti
É Arquiteta Graduada pela Universidade Anhembi-Morumbi e Escola Pan-Americana de Arte. Experiência e conhecimento técnico, desde o atendimento ao cliente, projetos, acompanhamento de obra até a ambientação final; com simpatia e bom gosto.

Sobre Ulicéia Pereira
É Designer com experiência internacional em ambientação de interiores, gerenciamento de obra, fiscalização e acompanhamento técnico. Atendimento com personalidade e flexibilidade na interpretação dos desejos de cada cliente.

Sobre a Senior Concierge
A Senior Concierge oferece serviços diferenciados e customizados que proporcionam conforto e independência à terceira idade. Ela é pioneira no Brasil no exclusivo modelo de prestação de serviços já conhecido e praticado nos Estados Unidos e na Europa, chamado "Aging in Place", que oferece um pool de serviços que permitem que o idoso continue sua rotina diária normalmente, sem que precise mudar de sua casa ou perder a liberdade. 
Com algumas simples adaptações para esta nova fase de vida e o suporte pontual de alguns serviços personalizados, que vão desde a manutenção da limpeza doméstica até a implantação de um sistema de assistência remota, asseguram aos que chegam à melhor idade manter a independência, sem colocar em risco sua segurança ou saúde. 

Trata-se de um conceito inovador pois permite que o idoso continue no comando de sua vida, o que promove a autoestima, sem perder de vista suas novas necessidades, impostas pelo desafio do envelhecimento e que precisam ser atendidas.