Categorias
Cuidados com idosos

Tuberculose em idosos: sintomas e prevenção

Quando se pensa em tuberculose em idosos, o fator mais preocupante é, sem dúvida, a alta incidência de casos nessa faixa etária. Além disso, os sintomas mais discretos demandam atenção por parte dos familiares, médicos e cuidadores.

Com a população idosa crescendo em vários lugares do mundo, é importante entender o ciclo da doença e como ela se manifesta nesses pacientes. Por ser uma infecção bacteriana, o tratamento deve ser levado a sério durante o tempo determinado e, no caso de tuberculose em idosos, o acompanhamento profissional é indicado. 

Ao longo do artigo, você vai saber mais sobre a doença e entender como ela se apresenta nos idosos. Descubra como prevenir a tuberculose na terceira idade e como a presença de um cuidador pode ajudar. Afinal, a saúde é determinante para bons níveis de qualidade de vida. Boa leitura! 

Saiba mais sobre a doença

A tuberculose é uma infecção bacteriana causada pelo bacilo de Koch. Essa patologia costuma comprometer os pulmões do paciente infectado, mas pode, também, atingir outros órgãos, como os rins. A transmissão se dá por meio de gotículas de espirros ou tosse da pessoa contaminada.

Muitos pacientes não apresentam sintomas da doença, embora tenham o agente infeccioso no corpo. Quem tem sintomas costuma sentir cansaço, dor no peito, tosse persistente por mais de duas semanas e produção de catarro. Esses sinais podem surgir juntos ou isolados.

Com o avanço do quadro, a tuberculose destrói a estrutura dos alvéolos pulmonares, atingindo os vasos sanguíneos. Assim, o paciente começa a expelir sangue, um sintoma bem conhecido da doença. A tuberculose em idosos, como será visto a seguir, pode ter sintomas sutis e, muitas vezes, passa despercebida pelas pessoas de contato próximo.

A tuberculose em idosos

Na terceira idade, é natural a diminuição das defesas do organismo, o que torna o idoso mais suscetível a doenças respiratórias, por exemplo. Por isso, a contaminação é mais fácil, e os números de tuberculose em idosos são expressivos. Os casos pulmonares, por exemplo, correspondem a 83%.

Os sintomas podem ser confundidos com outros quadros de saúde. Febre baixa, cansaço, déficit cognitivo e de memória são alguns exemplos de sintomas que os idosos costumam apresentar. Diferentes dos sintomas tradicionais e com progresso lento, muitas vezes não são notados.

Uma forma simples de evitar o contágio é ficar o mínimo possível em locais cheios. Afinal, é nessas situações que o bacilo tende a se espalhar; assim, a tuberculose em idosos pode ser reduzida. Durante o inverno, esse cuidado deve ser redobrado por conta de aglomerações e ambientes fechados com pouca circulação de ar.

Vale lembrar que idosos portadores de outras doenças têm mais chances de desenvolver quadros de tuberculose, ou a sua reativação. Insuficiência renal, HIV, diabetes e desnutrição, por exemplo, elevam os riscos de tuberculose nessa etapa da vida.

Por todas essas razões, o acompanhamento médico regular é importante, assim como a presença de um cuidador de idosos. Contratar um profissional promove uma transformação na rotina do paciente, aprimorando aspectos físicos e mentais. Além disso, tratamentos de saúde são melhor conduzidos.

Cuidado integral na terceira idade

A tuberculose em idosos é uma doença de avanço lento com sintomas que, muitas vezes, não são notados pelas pessoas próximas. Tosse, produção de catarro, febre e dor no peito são alguns sintomas clássicos da patologia. Em idosos, no entanto, cansaço crônico, febre baixa e piora cognitiva e de memória podem ser indicadores da tuberculose.

Além da fragilidade maior dos pulmões nessa idade, que propicia mais facilidade de contrair agentes infecciosos, o inverno é um agravante. Locais fechados e cheios não são indicados para prevenir a tuberculose. O estado geral de saúde do paciente idoso é outro fator importante, já que portadores de problemas renais, hepáticos, diabetes e HIV, entre outros, têm mais risco.

Portanto, quem tem familiares da terceira idade deve se manter atento a qualquer sintoma da tuberculose em idosos. Mais do que isso, oferecer apoio profissional é a melhor forma de garantir mais qualidade de vida e bem-estar aos idosos. Continue conosco e confira por que contratar um cuidador é um gesto de amor e cuidado relacionado à rotina do idoso como um todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *