Quem são os ensanduichados?

Leia e você vai se identificar

Ensanduichados:

Uma reunião importante de trabalho, a apresentação do seu filho na escola e uma consulta médica dos seus pais; não esquecer de pagar o boleto – tudo no mesmo dia – sem esquecer de se hidratar e, se possível, dormir um pouco.

Se identificou?

O termo “geração sanduíche” foi criado pela assistente social Dorothy A. Miller em 1981 para descrever filhos adultos de idosos que estão “imprensados” entre cuidar de seus próprios filhos e seus pais idosos. Este grupo está sujeito a desafios e estresses únicos, mas também pode se beneficiar de vínculos fortes e multigeracionais.

A expressão “geração sanduíche” é mais conhecida nos Estados Unidos e Europa, vem ganhando força no Brasil – influenciado pelo aumento médio de expectativa de vida no Brasil – cerca de 77 anos (IBGE – 2019), aliado à gestação mais tardia.

Além disso, as mulheres, que antes assumiam integralmente a responsabilidade pelo cuidado dos familiares, vêm adquirindo espaço no mercado de trabalho e um equilíbrio se faz necessário em toda essa rotina.

O que é a Geração Sanduíche

Geração sanduíche é a geração
que precisa de equilíbrio

Por falar em equilíbrio, não é incomum que essa geração sinta receios e inseguranças quanto à própria velhice.

De acordo com uma pesquisa do Experian, um membro americano típico da Geração X (nascidos entre 1960-80) tem uma dívida média – incluindo hipotecas, cartões de crédito, empréstimos para automóveis, empréstimos estudantis e empréstimos pessoais – de US $ 125.000, em comparação a uma média de US $ 88.313 por adulto.

Não sei onde devo focar
meus esforços!

Com isso, nota-se a preocupação com a carreira, com os aspectos financeiros, cuidados e com a incerteza da própria aposentadoria. Tudo isso, em suma, pode trazer também questões emocionais, como estresse, desânimo ou mesmo burnout.

Então, como podemos aliviar toda essa tensão?

Dicas preciosas para a geração sanduíche:

1 Planeje-se:

pode ser difícil, mas necessário. Faça um planejamento das suas atividades, finanças e planeje sua própria velhice.

2 Peça ajuda:

você não precisa ser um(a) super herói/ heroína. Você pode precisar de suporte, seja uma babá para seu filho ou um acompanhante para a consulta do seu pai – está tudo bem precisar de apoio.

3 Cuide de você:

carreira, filhos, pais, tudo isso é importante, mas, para que você possa transmitir cuidado, é necessário estar bem consigo mesmo – então, sempre reserve um tempo para você e sua saúde física e mental – o que você gosta de fazer? Reserve um tempo para si mesmo e, com isso, você poderá estar bem para os outros.

4 Organize-se:

pessoas organizadas tendem a ser mais produtivas – mantenha seus compromissos anotados – faça uso de app ou até mesmo uma agenda de papel e post-it – o importante é se organizar.

5 Tenha tempo para um café:

Le Pain Quotidien estar conectado com amigos, pessoas que partilham da mesma realidade podem ajudar significativamente quanto a percepção dos próprios desafios. Por isso, sempre que possível, tenha tempo para um bate papo e um bom café.

Quer saber mais sobre os desafios da geração sanduíche?

Preparamos algumas pílulas da nossa CEO, Márcia Sena, especialista em envelhecimento ativo. A Márcia criou a Senior Concierge a partir de uma experiência pessoal de dificuldade de conciliar seu trabalho como executiva e cuidar dos pais que estão envelhecendo. Se especializou nas necessidades e desafios da terceira idade e desenvolveu serviços com foco na manutenção da autonomia de pessoas da melhor idade no seu local de convívio.

Assista à essas dicas incríveis para encontrar equilíbrio entre cuidar de si, cuidar dos filhos e cuidar dos pais

Quer saber mais sobre os desafios da geração sanduíche?

  • (11) 3587-1242 - 08:30h às 18h
  • (11) 98817-8594

Senior Concierge - © Todos os direitos reservados