Categorias
Cuidadores de Idosos envelhecimento saudável Senior Concierge

5 dicas antes de contratar um cuidador de idoso

Contratar um cuidador de idoso é uma tarefa séria. Mais do que alguém que vai passar tempo com o familiar da terceira idade, o cuidador é um profissional especializado cujo trabalho envolve prevenir problemas de saúde. Em alguns casos, os protocolos são montados de acordo com doenças preexistentes, como depressão ou Alzheimer.

Por essa razão, selecionamos 5 dicas para simplificar a vida de quem quer ou mesmo precisa dar esse passo e não sabe por onde começar. A saúde do idoso não pode esperar, e a escolha do profissional mais adequado faz toda a diferença quando o objetivo é trazer mais saúde e bem-estar ao paciente. Tire todas as suas dúvidas e boa leitura!

Entenda qual é a necessidade do seu familiar

O processo de envelhecimento é muito individual. Por isso, compreender as reais necessidades do assistido determina qual o melhor tipo de plano e rotina a serem estabelecidos. Tenha em mente as informações relacionadas a mobilidade, medicamentos e outras. Assim, é possível determinar que tipo de apoio o cuidador deve oferecer, e qual a carga horária.

Esses dados também auxiliam na escolha de um profissional com as especializações mais apropriadas a cada caso, e poupam tentativas frustradas e custosas para a família.

Busque referências

Confiança é um ponto essencial na relação entre o cuidador e a família contratante, e ter consciência na hora de contratar é um diferencial. Por isso, é necessário buscar referências e opiniões de quem já contratou o serviço e pode contar sobre a vivência. No caso de empresas de cuidadores de idosos, procure na internet informações sobre experiência e avalie a credibilidade da organização. Ferramentas como redes sociais e sites de reclamações são boas fontes para consulta.

Compare valores

Comparar os custos e benefícios da contratação é uma dica para ser colocada em prática assim que possível. Na ponta do lápis, considere as variáveis envolvidas e compare não apenas cuidadores de idosos particulares, mas serviços oferecidos por empresas. No caso dos particulares, devem ser levados em conta aspectos como férias e custos de contratação, que fazem parte do procedimento.

Valorize habilidades comportamentais e personalidade

As habilidades comportamentais do cuidador de idoso também podem ser analisadas, a fim de encontrar quem mais se encaixa nas exigências do cargo. Empatia, consideração, flexibilidade e boa comunicação são exemplos, já que podem tornar o relacionamento entre o assistido e o cuidador pode se tornar mais próximo. Além disso, quando a personalidade de ambos tem compatibilidade, a rotina flui melhor.

Procure uma empresa especializada

A dica final é procurar uma empresa com expertise em cuidadores de idosos. Com uma equipe criteriosamente escolhida à disposição das famílias, é fácil encontrar um profissional adequado para o assistido. Além disso, a empresa cuida dos detalhes burocráticos e legais, oferecendo suporte em período integral. Casos de férias e faltas também não são um problema, sendo responsabilidade da companhia.

A qualificação dos cuidadores e as referências de cada um deles são um diferencial para quem contrata com uma empresa de cuidador de idoso.

Investir em saúde na terceira idade com segurança é preciso

Antes de contratar um cuidador de idoso, é indicado que os familiares olhem com cuidado para os detalhes envolvidos. Trata-se de um trabalho que vai muito além da companhia ao paciente na terceira idade. O cuidador é responsável por trazer bem-estar e fazer as adaptações necessárias na rotina do assistido.

No artigo, foram listadas dicas que são primordiais para contratar um cuidador com segurança e tranquilidade. Esse é o ponto de partida para uma parceria duradoura, já que a troca de profissional compromete a qualidade do serviço oferecido. Uma vez contratado o cuidador, cabe à família acompanhar de perto se as determinações contratadas estão sendo cumpridas corretamente.

Categorias
Cuidados com idosos envelhecimento saudável Idosos

Outubro Rosa: quais são os principais cuidados para prevenir o câncer de mama

Outubro Rosa chegou! É o mês do ano dedicado à prevenção ao câncer de mama. No artigo de hoje, nós vamos conversar um pouco sobre os principais cuidados para prevenir o câncer, sobretudo para as pessoas que fazem parte da faixa vulnerável.

Então, se você é ou se tem na família mulheres próximas ou acima dos 50 anos, este artigo é para você.

Lembrando que o conteúdo não tem a intenção de substituir uma visita ao médico. Nosso compromisso é lhe informar para que você possa tomar as melhores decisões para a sua saúde e para a saúde das pessoas da sua família.

Muito bem, vamos conversar sobre o Outubro Rosa e os cuidados para prevenir o câncer de mama. 

Leia também: As melhores práticas para garantir um envelhecimento saudável

Por que o Outubro Rosa é tão importante?

Aqui na Senior Concierge nós acreditamos que a informação é a melhor ferramenta para a segurança de todas as decisões. E esse também é o espírito do Outubro Rosa.


Trata-se de um movimento mundial, iniciado nos anos 90, de conscientização sobre o câncer de mama e assim auxiliar na prevenção dessa doença que tem em média 66.280 novos casos todos os anos (fonte: Oncoguia).

Isso representa um risco de 61,66 para cada 100 mil mulheres. Está entre os 5 tipos de cânceres mais comuns e entre os 3 que mais vitimam mulheres no mundo.

O que também é importante reforçar, é que deste total, apenas 10% são mulheres abaixo dos 50 anos. Ou seja, trata-se de uma doença que requer mais atenção ao longo da vida, principalmente para mulheres na faixa de risco.

Sendo assim, o cuidado é fundamental e os exames após os 50 anos são obrigatórios. 

Portanto, buscar as informações corretas é também assumir o poder e a responsabilidade de mudar esse cenário.

Causas do câncer de mama

Infelizmente, assim como outros cânceres, o câncer de mama não tem causa única. De certo modo, existe sim uma influência dos fatores genéticos – hereditários; mas os estudos nessa direção ainda são precoces e inconclusivos.

Há elementos que aumentam a probabilidade do surgimento de um câncer de mama, são eles:

  • Idade (a faixa de risco começa após os 50 anos)
  • Fatores endócrinos
  • Histórico na família
  • Fatores ambientais (como a poluição)
  • Fatores comportamentais (como o tabagismo)

Portanto, é possível, sim, adotar hábitos saudáveis para evitar o câncer de mama, principalmente para pessoas na faixa de risco.

Nos próximos itens nós vamos apresentar algumas dicas de atividades e alimentos que melhoram a saúde e diminuem consideravelmente a incidência de câncer de mama.

Saiba mais: Idosos perdendo músculos: saiba o que é a sarcopenia e como evitá-la

4 dicas para prevenir o câncer de mama em pessoas acima dos 50 anos

Como dissemos no início deste artigo, essas dicas não servem como uma consulta médica. Inclusive, qualquer sintoma deve ser tratado por um especialista de confiança. 

Entretanto, com o intuito de diminuir a incidência de diversos tipos de cânceres na população (incluindo o câncer de mama) órgãos de saúde do mundo todo são unânimes quanto aos melhores hábitos para manter uma boa saúde. 

São eles:

  • Manter uma alimentação saudável
  • Hidratar-se regularmente
  • Não fumar
  • Não se expor ao sol sem proteção

Vamos falar dessas 4 dicas em detalhes.

Manter uma alimentação saudável

Frutas, verduras, legumes e o controle calórico apropriado dos alimentos. Atitudes como essas diminuem a incidência de elementos inflamatórios no organismo. Um fator importante quando falamos na prevenção do câncer de mama.

Vale lembrar que ao longo da vida o metabolismo sofre variações e o acúmulo delas ganha tons marcantes sobretudo após os 50 anos. Por isso, uma alimentação à base de frutas, verduras e legumes facilita a digestão e a metabolização das proteínas e vitaminas.

O que traz benefícios para a saúde em geral. 

Hidratar-se regularmente

Esse talvez seja um dos hábitos mais importantes e mais complexos de adotar. Muitos acreditam que tomam “bastante líquido”, pois estão sempre ingerindo alimentos que contenham água.

Contudo, especialistas apontam que a hidratação deve ser feita com a ingestão de água pura. Em média, 2 litros de água por dia – dependendo do peso, da idade e da altura.

Dica de ouro: busque informações sobre a ingestão de água ideal para você e hidrate-se todos os dias. Faça dessa ação um hábito e você vai perceber como o seu metabolismo irá responder positivamente em muitos aspectos.

Não fumar

O cigarro está diretamente ligado ao câncer de pulmão e a diversos outros problemas de saúde. Ele também é apontado como um dos principais vilões quando falamos em câncer de mama. Portanto, esse hábito negativo deve ser evitado.

Para completar, após os 50 anos, o hábito do tabagismo está diretamente ligado com o surgimento do câncer de pulmão, câncer de boca e o câncer de garganta. Sendo assim, abolir este mal hábito é fundamental para manter a saúde. 

Não se expor ao sol sem proteção

A exposição ao sol está ligada ao surgimento de melanomas – o câncer de pele – e também aparece de forma indireta como um dos fatores importantes para o surgimento de cânceres de mama.

Também devemos lembrar que após os 50 anos a pele vai se tornando mais sensível, o que aumenta a possibilidade de surgirem manchas e outros problemas ligados ao sol. Portanto, sair com protetor solar (fator 50, no mínimo) é importantíssimo.

Leia em seguida: Conheça a relação entre atividades físicas e a memória na vida dos idosos

ANOTE AÍ: Fazer ou não o autoexame da mama?

Antigamente, era comum que os comerciais e os anúncios sobre o Outubro Rosa apontassem para o autoexame. Aquele onde a mulher, em frente ao espelho, apalpa a mama em busca de nódulos ou outros objetos sólidos por baixo dos músculos.

Entretanto, devido ao grande número de incertezas, essa prática se mostrou problemática.

Muitas mulheres, principalmente acima dos 50 anos, falharam em detectar o câncer de mama, até que o problema estivesse muito desenvolvido. Já outras entravam em estado de ansiedade, acreditando que estavam detectando um problema que sequer existia.

Por essas razões, hoje, os órgãos de saúde aconselham que o exame seja feito por um profissional médico. Recomenda-se que os exames sejam anuais para mulheres acima dos 40 anos, e de preferência, duas vezes ao ano para mulheres acima dos 50. 

Esse foi o nosso artigo especial sobre o Outubro Rosa e as melhores maneiras de evitar o câncer de mama em pessoas que estejam na faixa de risco.


Quer saber como nós podemos ajudar você e aos idosos da sua família? Acesse agora mesmo a nossa página de serviços. A Senior Concierge existe para proporcionar conforto, segurança, autonomia e bem-estar para quem você ama.

Agradecemos a leitura e até a próxima!

Categorias
envelhecimento saudável Idosos Senior Concierge

As melhores práticas para garantir um envelhecimento saudável

Você sabe qual a importância de um envelhecimento saudável? Com o passar dos anos, é natural que o organismo apresente diferenças em relação à juventude.

No entanto, envelhecer não precisa e não deve comprometer a qualidade de vida.

A melhora do condicionamento físico, a diminuição dos medicamentos e das dores são ótimos exemplos do resultado da adoção de práticas de saúde e hábitos de vida saudável.

Aproveite a leitura!

Algumas práticas são ideais para preservar o bem-estar do corpo e da mente do idoso

Ao longo do artigo que preparamos, você vai saber mais sobre o assunto, podendo compartilhar essas dicas com seus familiares.

Afinal, o envelhecimento saudável é sinônimo de uma vida mais leve e feliz não só para os mais maduros. A família e o círculo de amizades também se beneficiam.

O envelhecimento saudável

O processo de envelhecimento costuma comprometer as habilidades e a desenvoltura com o avanço dos anos. Com isso, a independência e a qualidade de vida tendem a diminuir expressivamente, em atividades rotineiras e essenciais.

Nesse momento, é recomendado procurar a ajuda de profissionais para avaliar a possibilidade de reversão do quadro.

Envelhecimento saudável está ao alcance de todos

Caso você tenha membros idosos na família, essas dicas são ainda mais valiosas. Para isso, é preciso entender o que significa envelhecer com saúde.

Embora muitos pensem em doenças, esse conceito é muito mais amplo e impacta a relação do indivíduo consigo mesmo.

Na prática, o envelhecimento saudável é a manutenção das capacidades e habilidades, principalmente após os 60 anos.

O bem estar físico e mental conta, assim como a independência no dia a dia. Quando se preza pelo hábito saudável, é possível estar na maturidade e precisar apenas de um suporte pequeno, mantendo assim a segurança sem abrir mão da independência. 

A seguir, confira as melhores formas de mudar positivamente esse cenário.

Práticas para envelhecer bem: por onde começar?

Um dos pilares para quem busca ter uma vida mais saudável na maturidade é a prática de exercícios. Quando feita regularmente, a atividade física é uma grande aliada da manutenção da massa muscular e da força.

Além disso, ela ajuda na mobilidade das articulações, melhorando toda a capacidade de movimento e equilíbrio.

O envelhecimento saudável tem relação direta com a autonomia para as tarefas e a minimização dos riscos de queda e acidentes

Mais do que isso, os idosos que se exercitam também trabalham áreas neurais importantes, e têm a oportunidade de se desafiarem e interagirem com outras pessoas.

Todos esses aspectos são determinantes para mais qualidade de vida.

A alimentação balanceada é outro componente que merece atenção. A dieta deve levar em conta as necessidades nutricionais e, se necessário, a reposição de nutrientes por meio de suplementos.

O momento de se alimentar também é simbólico do ponto de vista de convívio e, ainda, do preparo dos alimentos. A hidratação do organismo é igualmente importante.

Quando se pensa em envelhecimento saudável, a interação com outras pessoas é outra prática essencial

Manter contato com amigos e parentes faz bem e estimula o aspecto cognitivo, pessoalmente ou pela internet.

Atividades em grupo, jogos e músicas, são ótimas  alternativas, pois promovem energia e bem-estar para o corpo e a mente.

O mais importante para o envelhecimento saudável é o estímulo

Uma vez que se trata de um processo multidimensional, como descrito por especialistas, as práticas devem ser feitas em conjunto.

Vale lembrar a importância de manter as consultas com especialistas em dia, pois as mesmas auxiliam com sintomas, quadros iniciais de doenças e protocolos individuais.

Além disso, sempre é possível contar com especialistas como terapeutas ocupacionais, cuidadores ou mesmo fisioterapeutas que podem auxiliar no dia a dia e na prevenção de doenças.

O apoio da família é imprescindível

O envelhecimento saudável depende de algumas adaptações no estilo de vida do idoso. Seu objetivo é manter a integração entre a saúde física e mental, priorizando a mobilidade, independência e autoestima.

Juntos, esses pilares tornam os dias mais agradáveis e repletos de saúde, conceito que engloba o organismo como um todo.

Tais transformações envolvem, principalmente, nutrição balanceada, atividade física, socialização e positividade.

A mudança de hábitos proporcionada por essas práticas influencia a forma como o idoso se vê

A partir daí, surgem perspectivas mais positivas que auxiliam nesse processo.

O acompanhamento com especialistas é outro detalhe na busca pelo envelhecimento saudável.

Acompanhar de perto oscilações e prejuízos físicos e emocionais é o caminho para oferecer ao idoso mais qualidade de vida.

Além disso, o apoio dos familiares é um ótimo ponto de partida nessa etapa da vida. Dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco.

Temos um time de especialistas que podem sanar dúvidas e sugerir algumas ações e/ou profissionais para auxiliar no dia a dia.