Categorias
Sem categoria

Quem cuida de quem cuida: os desafios da geração sanduíche

O cuidado com nossos pais e avós em determinadas fases da vida tem espaço reservado em nossos pensamentos. O esforço para garantir o bem-estar dos nossos entes queridos é grande, mas uma hora é preciso refletir como fica a saúde física e mental de quem presta esse suporte. Afinal, quem cuida de quem cuida?

Tem se sentido cansado, estressado e sobrecarregado pelo acúmulo de atividades, entre eles prestar assistência a seus filhos, pais ou avós? Bom, você não está sozinho. Esse sentimento tem se tornado tão comum entre grupos específicos de nossa sociedade que até ganhou nome: Geração Sanduíche

Conhecer esse fenômeno pode te ajudar a entender a importância do autocuidado. Por isso, a Senior Concierge preparou um texto sobre os desafios que essa geração enfrenta e o que pode ser feito para você se sentir melhor.

A geração que cuida: O que é a Geração Sanduíche? 

A Geração Sanduíche reúne pessoas entre 30 e 60 anos que se sentem pressionadas e sobrecarregadas devido à responsabilidade e acúmulo de funções. Carreira, estudo, trânsito, pagamentos, manter o lar em ordem, criar os filhos e, muitas vezes, perceber que seus pais já estão em uma fase que requer maior atenção e cuidados.

O nome do fenômeno faz referência à metáfora do sanduíche. Essa geração está no meio das “duas fatias de pão”, uma cresce e a outra envelhece. Sendo assim, ela presta auxílio para aqueles que estão crescendo (filhos) e aqueles que precisam de ajuda para chegar à fase madura com bem-estar (pais e avós) e, entre isso, ainda possui  a necessidade de estar competitivo no mercado e se manter mentalmente são.

Além disso, a geração sanduíche, muitas vezes, tem que lidar com o sentimento de culpa em relação aos idosos. Isso porque ela pensa que cuidar dos pais é papel integral dela e acaba se culpando ao decidir levar a mãe ou pai para uma casa de repouso ou até mesmo ao contratar um cuidador profissional. 

Consequências 

A ansiedade, o cansaço, que chega à exaustão, e a depressão tendem a acometer esse grupo e gerar um problema para todo o grupo familiar. 

Pense bem, se não cuidarmos de nós, de forma que estejamos bem e funcionais, os que tentamos cuidar da melhor forma possível também não estarão bem, já que não poderemos ajudá-los.

Estaremos esgotados e estressados e, consequentemente, nos distanciaremos emocionalmente das pessoas para evitar o sofrimento ou mesmo podemos acabar falando coisas em momentos de desgaste que não representam nossos verdadeiros sentimentos.

A Senior Concierge conta com uma equipe de cuidadores experientes e treinados para auxiliar na rotina do idoso e garantir o conforto para sua família. Saiba como podemos te ajudar! 

E, afinal, quem cuida de quem cuida?

A sobrecarga relacionada aos cuidados e a falta de tempo para si podem impactar a saúde do responsável pelo familiar maduro.

São consequências físicas e emocionais que não paramos para pensar no dia a dia. Atitudes como ajudar a levantar os pais da cama e auxiliar na hora de ir ao banheiro, por exemplo, podem ocasionar dores na coluna e, consequentemente, problemas futuros de mobilidade.

Até porque, em muitos casos, quem cuida está no início da própria fase de necessidade de cuidados.  Por isso, quando as responsabilidades estiverem te consumindo é preciso parar e pensar no autocuidado. 

Os profissionais da Senior Concierge podem ser contratados por um período de duas horas para auxiliar no banho, realizar curativos ou outros procedimentos. Contrate agora clicando aqui! 

Como praticar o autocuidado?

Na correria, acabamos não parando para refletir como nos tratamos. O autocuidado é fundamental para garantir qualidade de vida e bem-estar. É importante ressaltar que se cuidar e tirar um tempo só para você não é egoísmo.

As ações de autocuidado variam e depende do que faz bem para cada um. A ideia é reservar um tempo para fazer coisas prazerosas. Além disso, é importante falar sobre o que está sentindo com um profissional, assim, ele pode te ajudar a conduzir seus sentimentos. 

Não deixe de se movimentar, pode ser um exercício físico, como andar de bicicleta, caminhar na rua de casa ou dançar. Outra opção é olhar para o seu interior por meio da prática da meditação. Fazer uma oração, ler um bom livro ou ouvir músicas que você gosta e faz tempo que não escuta também podem ajudar.

Mas é muito importante não fazer desses hábitos uma cobrança a mais para você. A prática tem o intuito de deixar a vida mais leve e tranquila. Em outras palavras, o momento é para você cuidar dos seus sentimentos, das suas emoções e do seu corpo e mente

Auxílio de um cuidador: quando é a hora? 

Como podemos refletir, a geração sanduíche se encontra no meio de duas gerações. Se ela não está bem fisicamente e emocionalmente esse “sanduíche” pode desmontar. 

Dessa forma, as crianças e jovens podem crescer com menos apoio do que desejamos e os idosos também podem viver com menos apoio do que necessário para levar uma vida com bem-estar. 

Não à toa que a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia ressalta a importância do auxílio de cuidadores profissionais para ajudar as famílias que vivem com idosos que exigem cuidados quase integral.

Como sabiamente diz o filósofo Leonardo Boff, cuidar é mais que um ato; é uma atitude. “Portanto, abrange mais que um momento de atenção. Representa uma atitude de ocupação, preocupação, de responsabilização e de envolvimento afetivo com o outro.”

De fato, sem o cuidado com o próximo, provavelmente, não estaríamos aqui. 


Aceitar ajuda para auxiliar a rotina dos seus pais e avós é uma forma de cuidar de você e de quem tanto ama. Por isso, conte sempre com a Senior Concierge para oferecer todo o suporte que você precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *