Categorias
Cuidados com idosos

DPOC em idosos: entenda a importância do cuidador

A DPOC em idosos é uma doença perigosa e com números significativos de óbitos. Por isso, é preciso estar muito atento aos sintomas, que costumam se manifestar em pacientes com mais idade. Responsável por comprometer a função pulmonar e afetar a respiração, a doença merece atenção por conta de danos irreversíveis que podem acometer os pulmões.

Quando se fala na rotina do paciente portador da DPOC, a presença do cuidador de idosos é o alicerce mais indicado para lidar com as limitações cotidianas. Além dos sintomas e mudanças da doença em si, o inverno surge como um fator agravante. As temperaturas caem e, mais do que isso, o ar se torna seco e resseca as vias aéreas do paciente.

Vale lembrar que a DPOC é considerada uma patologia da velhice, já que a maioria dos casos acontece com idosos, mas pode acometer pessoas mais jovens. Confira no artigo que preparamos como a doença se manifesta e quais cuidados são necessários. Se você tem familiares na terceira idade com os sintomas, fique atento e saiba como ajudar: a DPOC em idosos precisa de acompanhamento. Boa leitura!

Conheça a DPOC

A DPOC, Doença Respiratória Obstrutiva Crônica, equivale a um espectro de doenças respiratórias que comprometem os alvéolos ou as vias respiratórias. A bronquite crônica e o enfisema pulmonar são exemplos, e o tabagismo é um dos grandes vilões da saúde dos pulmões. Apesar de diagnosticada acima dos 40 anos de idade, a DPOC em idosos é bastante perigosa.

Na prática, a DPOC pode ocasionar o estreitamento das passagens de ar, com a presença de muco em alguns casos. Assim, a respiração se torna difícil, e o paciente começa a apresentar sintomas como falta de ar e tosse, em razão da obstrução das vias aéreas. O que se vê, portanto, é um declínio da atividade respiratória do paciente, de forma irreversível.

No dia a dia, o impacto desses sintomas é grande. A dificuldade de respirar causa cansaço, fadiga e prejudica muitas das atividades rotineiras, em especial na terceira idade. A dependência de ajuda, em muitos casos, influencia a percepção da pessoa sobre si mesma, principalmente no caso dos idosos.

DPOC em idosos

A partir dos 60 anos, a DPOC representa uma das principais causas de óbito. A DPOC em idosos acarreta uma limitação nas atividades cotidianas e exercícios físicos, em virtude da tosse e do muco que dificultam a respiração. A doença não tem cura, mas o devido acompanhamento permite tratar a DPOC e minimizar os sintomas, trazendo mais bem-estar aos idosos.

Um dos grandes riscos da doença é o agravamento do quadro. A DPOC em idosos, em estágios avançados, compromete o fluxo respiratório mesmo com o paciente em repouso. Vale lembrar que cuidados diários, como parar de fumar e fazer o acompanhamento e seções de fisioterapia pulmonar,são essenciais. Logo, quando os primeiro sinais surgirem, é preciso procurar ajuda profissional.

A presença do cuidador de idosos garante especialização para todos os casos. A rotina é melhorada, a qualidade de vida sobe e a convivência com as limitações da DPOC em idosos passa a ser facilitada. Por isso, o investimento no suporte profissional é tão importante nessa fase da vida, ainda mais nos casos de doenças restritivas.

Cuidado na terceira idade

A DPOC é uma doença que se manifesta com o comprometimento dos pulmões do paciente, a partir de quadros de bronquite e enfisema, por exemplo. Tosse e falta de ar são os principais sintomas, e a dificuldade com as tarefas diárias traz limitações à rotina. A DPOC em idosos é grave e merece atenção para preservar o que for possível dos brônquios e alvéolos.

Por se tratar de uma doença que traz prejuízos mesmo no repouso, no caso de quadros avançados, é preciso estar sempre atento aos sintomas. O tabagismo é um dos responsáveis pelos danos aos pulmões, e cuidados no dia a dia podem trazer alívio a quem sofre com o quadro.

O cuidador traz a experiência necessária não só no cuidado de pessoas com doenças, tais como a DPOC em idosos, mas também no acompanhamento na rotina diária. Por que não dar esse passo para oferecer bem-estar aos seus entes queridos? Confira um artigo sobre cuidadores de idosos e saiba como essa escolha pode fazer toda a diferença para os seus familiares mais velhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *