Categorias
Cuidados com idosos Idosos Sem categoria Senior Interativo Tipos de terapias

Musicoterapia para idosos: veja os benefícios

Muitas pessoas afirmam que “não vivem sem música” e recorrem às melodias até mesmo para relaxar e dormir. Não parece novidade que as canções têm um poder benéfico sobre nós. Com os idosos, isso não seria diferente. A Musicoterapia para idosos traz qualidade de vida, bem-estar e prevenção de doenças para os maduros. 

Essa prática pode ajudar os idosos com as mudanças emocionais, psicológicas e físicas que acontecem ao longo da vida. Além disso, a Musicoterapia para idosos pode prevenir doenças como pressão alta e insuficiência cardíaca

Pensando em te apresentar a Musicoterapia para idosos, A Senior Concierge preparou um post que comenta, também, sobre a qualidade de vida que ela pode trazer para os maduros.

Precisando de suporte para cuidar de seus pais e avós? Conte com a Senior Concierge, segurança e cuidado para quem você ama!

O que é Musicoterapia?

De acordo com a União Brasileira de Associações de Musicoterapia (UBAM), essa terapia é uma área que estuda os efeitos da música e de experiências musicais (cantar, tocar instrumentos, ouvir música) na saúde e bem-estar das pessoas.

Esse procedimento terapêutico busca estimular a interação das pessoas umas com as outras e até com elas mesmas, por meio de cantos, danças, brincadeiras e improvisos. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a prática é um meio para estimular o cérebro (criatividade e memória) e o corpo (coordenação motora e expressão corporal). 

Ela é desenvolvida por um profissional da área responsável por avaliar a musicalidade e as necessidades da pessoa ou do coletivo. O musicoterapeuta, formado em nível superior ou especialista, realiza uma entrevista com os participantes, define um objetivo em comum e conduz o processo musicoterapêutico. 

A terapia pode ser aplicada em grupo ou feita de maneira individual, podendo acontecer em comunidades, organizações e instituições de saúde. 

Como funciona uma sessão de Musicoterapia?

Além da música, o espaço dessa técnica é aberto para conversas e desabafos sobre preocupações, sentimentos e até angústias. Neste sentido, existem diversas “brincadeiras” que promovem essas interações em grupos. 

Um dos exercícios de Musicoterapia consiste em sentar as pessoas em forma de círculo, escrever “Fale como está se sentindo hoje” dentro de uma balão de aniversário, enchê-lo, começar o canto da música enquanto a bexiga passa de mão em mão. No final da melodia, quem estiver segurando o balão deve estourá-lo, ler a pergunta e responder. 

Esse tipo de interação, para os idosos, permite que eles compartilhem experiências, preocupações ou sentimentos que, em uma roda de conversa, pode gerar identificação e, de certa forma, acolhimento. Falar sobre o que se sente ajuda quem o faz e  quem ouve, uma vez que diminui a sensação de solidão e de ansiedade nos envolvidos. 

Há, também, as sessões individuais, onde, por exemplo, uma pessoa que tocava um instrumento ao longo da vida e parou, pode ser incentivada a voltar, o que ajuda na memória e na coordenação motora. 

A Musicoterapia afeta positivamente a saúde, humor e realidade de um grupo, ou seja, faz a manutenção da qualidade de vida das pessoas. Ela é recomendada em qualquer idade da vida: crianças, adultos, idosos e até durante a gravidez. 

Musicoterapia para idosos

Essa prática é recomendada até para idosos, pois ela pode auxiliar na saúde física e mental dos maduros, promovendo bem-estar. 

Na Musicoterapia, há o estímulo de aspectos cognitivos como: atenção, concentração, resgate da memória e organização. Com isso, os participantes da atividade têm uma melhora da saúde mental e uma redução nos níveis de estresse. E, caso o psicológico esteja fragilizado, pode haver uma diminuição do quadro ansioso e depressivo

Isso acontece devido ao resgate de memórias afetivas através da música, a manutenção da autoestima, o incentivo à expressão corporal e o estímulo à fala. 

Todos esses fatores, também, retardam a degeneração do cérebro, por isso, a Musicoterapia para idosos é recomendada, junto de outros tratamentos, em casos de Alzheimer.

Envelhecimento ativo e musicoterapia para idosos

A Musicoterapia também pode ser uma das atividades implementadas para manutenção do Envelhecimento Ativo. 

O termo foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para expressar uma nova visão a respeito da velhice: uma vida longa e acompanhada de atividades que promovem a saúde, a participação social e a segurança. 

Conheça o Senior Interativo, um serviço pensado para os idosos viverem da melhor forma possível. Com o auxílio de um profissional especializado, seus pais e avós podem realizar diversas atividades de estímulo cognitivo, social e físico.

Assim, o Envelhecimento Ativo é um processo de promoção de oportunidades para que os idosos percebam o seu potencial físico, social e mental

O termo “ativo” se refere mais a uma presença na sociedade em questões sociais, econômicas e culturais do que apenas em estar ativo fisicamente. 

Com o objetivo de proporcionar uma vida saudável aos maduros, o Envelhecimento Ativo tem relação com a Musicoterapia já que ela promove não apenas o movimento físico (canto, dança, brincadeiras), mas também a ação social (conversa) e cultural (música). 

Para concluir…

A Musicoterapia para idosos traz muitos benefícios pois age diretamente no cérebro. As canções conseguem resgatar lembranças, sentimentos ou até gerar novas experiências prazerosas através do ritmo, letras e melodia. 

Essa terapia pode produzir endorfina, hormônio do prazer e felicidade, o que causa emoções nas pessoas e as motivam e as estimulam a realizar suas tarefas diárias. Além disso, a Musicoterapia para idosos promove um envelhecimento ativo, com qualidade de vida e bem-estar. 

Agora que você já sabe o que é e quais os benefícios da Musicoterapia para idosos, você pode conversar com um dos especialistas e conferir os serviços da Senior. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *